Vendas Para Governo & Corrupção




      

O Brasil passa por um momento histórico onde uma onda de denúncias, ajustes e ações anti-corrupção atinge todas as camadas da sociedade. De um lado, empresários ricos de empreiteiras, políticos e executivos de empresas públicas sendo julgados e presos por esquema de corrupção sobre compras públicas e, do lado do povo, por inviabilidade de prendermos a muitos, o governo prepara novas leis para coibir as “maracutaias” que executamos em nosso dia a dia.

Um exemplo é o seguro desemprego, auxílio aos recém desempregados que teve, justo durante um período de baixa taxa de desemprego, um grande aumento de despesa. Os gastos com seguro-desemprego saltaram de R$27,8 bilhões em 2008 para R$47,7 bilhões em 2013. Claro que podemos justificar que o número de profissionais registrados aumentou elevando assim o número de usuários do sistema mas a conta me parece simples: eu trabalho 6 meses, e depois fico 6 meses sem trabalhar, recebendo auxílio. Para conseguir isso, só preciso ser demitido, seja fazendo corpo mole e dando razões para tal, seja negociando diretamente com o patrão um acordo bom entre as partes.  Na teoria, é bom pra todos, afinal, precisamos aproveitar dos benefícios que o governo dá e que nunca usamos, certo?

Isso nem de longe justifica que os governantes que elegemos e que nos representam façam uso de seu poder para enriquecimento ilícito. Da mesma forma que não justifica que empresários enriqueçam conseguindo contratos milionários às custas de pagamento de propina, que, eles sabem muito bem, levam o dinheiro diretamente do bolso do povo para o bolso de indivíduos ou partidos em busca de inflar poder ou simplesmente enriquecer. E ainda que se sintam forçados pela situação, lucram com ela e crescem com o esquema.

Na Paseli ajudamos empresas de tecnologia a vender para o governo. Tentamos eliminar o “gap” existente entre a mentalidade e forma de fazer negócios natural entre o setor público e privado, especial do setor de tecnologia. Semana passada, um empresário de empresa de tecnologia me perguntou se eu realmente acreditava que era possível vender para o governo sem que houvesse propina. Nesta hora pensei em todo o impacto negativo que estes casos de investigação ainda causarão. Pra muitos, os recentes escândalos só comprovam a sabedoria daqueles que evitam trabalhar com governo.

Mas pra quem conhece, sabe que as denúncias, as prisões, os processos de investigação fortalecem um sistema que há 13 anos desde a lei do pregão eletrônico de 2002 dá sinais de transparência. E acreditamos que tais ações anti-corrupção devem coibir os ilícitos e permitirão ampliar a concorrência com a participação de novas empresas e não apenas aquelas já viciadas, envolvidas com servidores corruptos. E os servidores vão ter que aprender que muitas novas empresas vão passar a se interessar em fornecer para o governo, dentro da legalidade, e quem sabe ficarão satisfeitos com melhores serviços. E, sem dúvida, os cidadãos não só ganharão com o diminuição do custo corrupção mas também com melhor atendimento e serviço público.

Por tudo isso, fico muito feliz que esta-se dando passos pra acabar com a impunidade. Ela que tira recursos que são públicos, que deveriam ser acessados pelo povo através de educação transporte, saúde, segurança, etc. Qualquer um que entra no jogo da corrupção está tirando isso da sociedade.

Por Pamela Silva –  Senior Partner, Paseli Consulting

Somos especialistas em:


Vendas para Governo

Soluções de ponta-a-ponta, com foco na indústria de TIC

Desenvolvimento de Negócios Internacionais

Vendas como serviço e operação iniciação, com foco na indústria aeroespacial, de equipamentos médicos e de TIC

Connecticut

Representação do Governo de Connecticut no Brasil

Nossas empresas



Depoimentos

  • Com a Paseli, criamos na América Latina um pipeline de USD 6 milhões de dólares e uma base de 150 leads qualificados, sem precisarmos investir em escritório, contratação e treinamento de equipe local.

    Maurício Costa

    Diretor comercial Openlink no Brasil, desenvolvedora global de soluções de software com +1200 colaboradores

  • Estou muito impressionado com a capacidade e velocidade que a consultoria entendeu o nosso negócio e necessidades, oferecendo uma proposta de serviço alinhada com o nosso orçamento.

    Jean Pierre Filion

    vice-presidente de Negócios Globais XMedius, líder global de soluções de nível empresarial para troca segura de documentos

  • A Paseli se prontificou e mudou o escopo do trabalho e os produtos que havíamos acertado, mantendo a qualidade. Tudo o que recebemos até agora superou as nossas expectativas.

    Nena Lentini

    Diretora de programas CDC Brasil, organismo operacional do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos presente em mais de 60 países

  • A agenda que montaram para essa visita foi impressionante. As consultoras sabem os próximos passos, sabem do que devem cuidar, no Brasil e também em Connecticut.

    Jason Giulietti

    Vice-presidente de Business Recruitment Connecticut Economic Resource Center (CERC), Agência que promove o desenvolvimento econômico de Connecticut

  • Nossa intenção era testar o mercado de fábricas de software de São Paulo para aprender sobre a necessidade das empresas e assim tornar concreto nosso plano de expansão. Também queríamos experimentar o modelo de terceirização da força de vendas, por isso escolhemos a Paseli como nossa representante comercial.

    Reno de Brito Pereira

    Diretor Polisys Informática, reconhecida fabricante de software na região centro-oeste

  • A minha expectativa foi plenamente atendida! A ideia era conhecer os tipos de suporte que teríamos na internacionalização e desenvolvimento de negócios em Connecticut – isso foi muito bem feito durante esta semana de matchmaking organizada pela Paseli.

    Luiz Tanaka

    Diretor Comercial Saipher - Air Traffic Control and Management Systems

  • O apoio que nos foi dado pela Paseli foi muito importante e a equipe alocada foi bastante ágil durante todos os processos.

    José Lima

    Diretor Sales & Operations Thomson Reuters, Thomson Reuters, multinacional com 60 mil empregados em mais de 100 países




Notícias

Mais notícias

Newsletter

Adicione o seu e-mail e receba as nossas novidades


Faça parte da nossa equipe