Empresas encontram nos EUA condições para continuarem crescendo e alcançarem projeção mundial




      

Governo local usa software para calcular oferta adequada de financiamento e subsídios a interessados. E instalação do projeto pode acontecer dentro de universidades, impulsionndo o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Economia sólida, regras claras, incentivos fiscais, ambiente favorável para desenvolvimento tecnológico e a inovação, mão de obra qualificada, localização privilegiada e ótimas conexões com o resto do mundo. Esses são alguns dos atrativos que têm levado cada vez mais empresas brasileiras a quererem aportar em Connecticut, no nordeste dos Estados Unidos. Com o agravamento da crise e da instabilidade brasileira, o movimento de busca por um ambiente mais favorável para os negócios – e que concilie alta qualidade de vida – se intensificou nos últimos meses, e o estado norte-americano vem se mostrando um verdadeiro celeiro para muitos empreendedores, principalmente os dos segmentos de equipamentos médicos, tecnologia da informação (TI) e aeroespacial.

Mais de 1 mil subsidiárias de empresas estrangeiras escolheram o estado para se instalar nos Estados Unidos, que também é o lar de 15 das maiores companhias do mundo listadas pela publicação Fortune 500. Motivos não faltam. A começar pela forte e estável economia. O estado tem o maior Produto Interno Bruto (PIB) per capita do país (de US$ 64,8 mil em 2014, bem acima da média nacional de US$ 46 mil), a menor taxa de pobreza e é o 2º com a menor carga tributária sobre o rendimento, com taxa efetiva de 3,6%. Também é o 1º entre os estados norte-americanos no quesito investimentos em pesquisa e desenvolvimento per capita e tem o 8º melhor índice de globalização dos EUA, apenas para destacar algumas das muitas estatísticas positivas.

A elas se somam facilidades de instalação e incentivos do governo e organismos parceiros. O Departamento de Desenvolvimento Econômico e o Connecticut Economic Resource Center (CERC), por exemplo, oferecem uma série de recursos para as empresas interessadas conhecerem o mercado, identificarem oportunidades e parceiros.

Além disso, há toda uma estrutura de financiamento e subsídios para a efetivação de investimentos no estado. Para ter acesso a essas facilidades, o primeiro passo é o preenchimento de formulários de application (questionários de avaliação em que se deve detalhar os investimentos a serem realizados, custo do projeto, plano de negócios e balanços contábeis dos últimos três anos). Com os dados em mãos e a ajuda de um software específico, o governo calcula o impacto para o desenvolvimento econômico da região no prazo de 20 anos (como geração de empregos, melhoria da infraestrutura e aquisição de equipamentos) e faz uma oferta de financiamento de parte do projeto, que pode ser por meio de empréstimo direto ou de subsídios.

Tomada a decisão de atuar em Connecticut, a empresa também passa a contar com um rico ecossistema de apoio aos negócios que vai além do acesso a mecanismos de capitalização. As parcerias com universidades, e inclusive a instalação dentro delas, dão impulso ao desenvolvimento tecnológico e incentivam a inovação.

E isso tem atraído não só empreendedores que estão apenas no Brasil, mas também brasileiros que já tinham também negócios em outros estados norte-americanos, como o empresário Luiz Matos. Fundador da desenvolvedora de softwares de gestão Lux, no Brasil, e da sua filial de marketing digital Truejump, nos Estados Unidos, Matos se mudou para Boston em 2012. De lá, ampliou sua atuação com uma parceria que gerou mais uma base para seus negócios em Orlando, e agora mira Connecticut.

Ele acabou de voltar de uma viagem ao estado, quando foi conhecer melhor as instalações da Universidade de Connecticut onde estuda montar seu projeto e discutir os termos de sua possível ida. “Planejamos ter em Connecticut uma nova base de desenvolvimento, para trabalhar em um protótipo de solução que queremos colocar no mercado no prazo de seis a oito meses”, afirma Matos. Além da ligação com a universidade, o empresário foi atraído por outras facilidades regionais. “É importante para nós estarmos em um local que disponha de mão de obra qualificada disponível, e onde teremos, inclusive, apoio para bancar parte dessas contratações. Também teremos maior conexão com o mercado e poderemos formar com mais tranquilidade uma rede de contatos para disseminar a nossa nova plataforma de soluções”, complementa.

Os mesmos argumentos também chamaram a atenção do empresário Felipe Buzinskas, da desenvolvedora e fabricante 3D Procer. Recém apresentado às possibilidades de Connecticut, ele está iniciando os estudos sobre a viabilidade de instalar parte de seus negócios lá, visando o mercado de impressoras 3D. “Me surpreendi ao descobrir as facilidades e vantagens que poderei ter nos Estados Unidos. Estamos analisando até a possibilidade de fazer nossos futuros lançamentos lá”, afirma.

Tanto Buzinskas quanto Matos descobriram os diferenciais de Connecticut com o apoio da Paseli Consulting, empresa de consultoria brasileira contratada pelo governo do estado norte-americano para dar suporte e assessoria aos empreendedores interessados nos Estados Unidos. “Nosso trabalho é ajudar o empresário no processo de tomada de decisão. Temos expertise nos dois mercados, suas possibilidades e em todos os trâmites legais e burocráticos para se estabelecer e fazer negócios”, diz a diretora da Paseli, Pamela Ariane Silva.

“A ideia é, inicialmente, apresentarmos as múltiplas possibilidades que Connecticut pode oferecer no geral e no caso específico de cada empresa. Isso inclui questões como qual tipo de empresa abrir, que tipo de negócio pode ser feito no mercado norte-americano, pesquisa de mercado, concorrência e possíveis parceiros. Servimos de ponte entre a empresa, o governo de Connecticut e os diversos recursos disponíveis na região. Apoiamos todo o processo transitório, até a sua conclusão”, explica Pâmela. A executiva está otimista com relação à ida de mais empresas nos próximos meses. “É um mercado muito promissor”, completa.

Sobre Connecticut: O estado de Connecticut é um dos principais corredores de negócios da América do Norte, situado a menos de duas horas de carro de Nova York e de Boston e muito próximo dos maiores centros do Canadá, em Ontário e Quebec. Saiba mais nesse raio x:

Localização: no nordeste dos EUA, entre Nova York e Boston.

População: 3,5 milhões de pessoas

PIB: US$ 250,6 bilhões (2014)

Força de trabalho: 1,9 milhões de pessoas, com alto nível educacional, produtividade e dinamismo

Principais cidades: Hartford, Stamford, New Haven, Bridgeport, Waterbury, New London

Qualidade de vida: menor taxa de pobreza dos EUA, menor taxa de fumantes, menor taxa de obesidade, menores taxas de mortalidade infantil e crimes contra a propriedade, maior número de médicos per capita

Principais setores industriais: aeroespacial e defesa, biotecnologia, equipamentos de transporte, serviços financeiros e seguros, manufatura de precisão, eletrônico, lasers, plásticos e mídia digital.

Algumas companhias norte-americanas sediadas no estado: United Technologies Corporation, GE, Xerox, Aetna, Stanley Works

Algumas companhias estrangeiras que investem no estado: Alstom, BIC, Volvo Aero, ING, MTU, UBS, Permasteelisa Group

Somos especialistas em:


Vendas para Governo

Soluções de ponta-a-ponta, com foco na indústria de TIC

Desenvolvimento de Negócios Internacionais

Vendas como serviço e operação iniciação, com foco na indústria aeroespacial, de equipamentos médicos e de TIC

Connecticut

Representação do Governo de Connecticut no Brasil

Nossas empresas



Depoimentos

  • Com a Paseli, criamos na América Latina um pipeline de USD 6 milhões de dólares e uma base de 150 leads qualificados, sem precisarmos investir em escritório, contratação e treinamento de equipe local.

    Maurício Costa

    Diretor comercial Openlink no Brasil, desenvolvedora global de soluções de software com +1200 colaboradores

  • Estou muito impressionado com a capacidade e velocidade que a consultoria entendeu o nosso negócio e necessidades, oferecendo uma proposta de serviço alinhada com o nosso orçamento.

    Jean Pierre Filion

    vice-presidente de Negócios Globais XMedius, líder global de soluções de nível empresarial para troca segura de documentos

  • A Paseli se prontificou e mudou o escopo do trabalho e os produtos que havíamos acertado, mantendo a qualidade. Tudo o que recebemos até agora superou as nossas expectativas.

    Nena Lentini

    Diretora de programas CDC Brasil, organismo operacional do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos presente em mais de 60 países

  • A agenda que montaram para essa visita foi impressionante. As consultoras sabem os próximos passos, sabem do que devem cuidar, no Brasil e também em Connecticut.

    Jason Giulietti

    Vice-presidente de Business Recruitment Connecticut Economic Resource Center (CERC), Agência que promove o desenvolvimento econômico de Connecticut

  • Nossa intenção era testar o mercado de fábricas de software de São Paulo para aprender sobre a necessidade das empresas e assim tornar concreto nosso plano de expansão. Também queríamos experimentar o modelo de terceirização da força de vendas, por isso escolhemos a Paseli como nossa representante comercial.

    Reno de Brito Pereira

    Diretor Polisys Informática, reconhecida fabricante de software na região centro-oeste

  • A minha expectativa foi plenamente atendida! A ideia era conhecer os tipos de suporte que teríamos na internacionalização e desenvolvimento de negócios em Connecticut – isso foi muito bem feito durante esta semana de matchmaking organizada pela Paseli.

    Luiz Tanaka

    Diretor Comercial Saipher - Air Traffic Control and Management Systems

  • O apoio que nos foi dado pela Paseli foi muito importante e a equipe alocada foi bastante ágil durante todos os processos.

    José Lima

    Diretor Sales & Operations Thomson Reuters, Thomson Reuters, multinacional com 60 mil empregados em mais de 100 países




Notícias

Mais notícias

Newsletter

Adicione o seu e-mail e receba as nossas novidades


Faça parte da nossa equipe