Brasileiros estão mais dispostos a pagar por aplicativos, diz pesquisa




      

apps

A maturidade do mercado mobile também está chegando ao Brasil, e para a indústria de aplicativos, pode ter seus efeitos negativos e positivos. Mas o principal reflexo, pelo menos por enquanto, ainda é brilhante, com uma pesquisa do Mobile Time e da Opinion Box revelando que os usuários nacionais dessa tecnologia estão cada vez mais propensos a pagarem por aplicativos, algo que deve interessar e muito aos desenvolvedores.

De acordo com os dados, subiu de 15,3% para 19,9% o número de pessoas que compraram um software para seus celulares e tablets ao longo do segundo semestre de 2015. Aumentou também o total de compras in-app realizadas, de 39,5% nos primeiros seis meses do ano passado para 45,3% nos últimos. Os números são um reflexo do amadurecimento dos usuários e também da criação de confiança – eles, cada vez mais, acreditam que há valor em aplicativos móveis e que é seguro inserir informações de cartão de crédito para adquiri-los. Esse crescimento, porém, levou a uma queda no total de instalações no geral.

No segundo semestre do ano passado, 94,1% dos usuários de tecnologias móveis instalaram um aplicativo por conta própria, seja gratuito ou pago, contra 99,2% no primeiro. De acordo com o estudo, essa redução também tem a ver com a aquisição de aparelhos mais básicos por um público mais velho, que muitas vezes, não precisa de muito mais coisa além daquilo que já vem embarcado de fábrica nos dispositivos. Mas voltando às aquisições, ainda percebe-se uma disparidade entre os usuários de Android e iOS. Na plataforma da Apple, há uma propensão muito maior a se pagar por aplicativos, com 46% dos utilizadores afirmando já terem comprado um software.

Os responsáveis pelo estudo explicam isso com a ideia de que os donos de iPhone teriam maior poder aquisitivo, com renda média de mais de R$ 7 mil mensais, o que permitiria a aquisição de um dos celulares mais caros do mercado nacional. Enquanto isso, no Android, esse total é de 19%, mas vem apresentando crescimento. Os que não adquirem aplicativos citam como principal motivo não verem necessidade para isso, uma vez que opções gratuitas já suprem suas necessidades, e essa é a razão que mais prevalece tanto entre os usuários do sistema operacional do Google quanto no iOS. Em segundo lugar, está a impossibilidade de testar as soluções antes da aquisição, com a falta de cartão de crédito em um distante terceiro lugar. Para compor o levantamento, foram entrevistados 1,4 mil internautas brasileiros, donos de smartphones de diferentes marcas e sistemas operacionais, durante o mês de novembro.

Fonte: Opinion Box

http://canaltech.com.br/noticia/mobile/brasileiros-estao-mais-dispostos-a-pagar-por-aplicativos-diz-pesquisa-57827/

 

Somos especialistas em:


Vendas para Governo

Soluções de ponta-a-ponta, com foco na indústria de TIC

Desenvolvimento de Negócios Internacionais

Vendas como serviço e operação iniciação, com foco na indústria aeroespacial, de equipamentos médicos e de TIC

Connecticut

Representação do Governo de Connecticut no Brasil

Nossas empresas



Depoimentos

  • Com a Paseli, criamos na América Latina um pipeline de USD 6 milhões de dólares e uma base de 150 leads qualificados, sem precisarmos investir em escritório, contratação e treinamento de equipe local.

    Maurício Costa

    Diretor comercial Openlink no Brasil, desenvolvedora global de soluções de software com +1200 colaboradores

  • Estou muito impressionado com a capacidade e velocidade que a consultoria entendeu o nosso negócio e necessidades, oferecendo uma proposta de serviço alinhada com o nosso orçamento.

    Jean Pierre Filion

    vice-presidente de Negócios Globais XMedius, líder global de soluções de nível empresarial para troca segura de documentos

  • A Paseli se prontificou e mudou o escopo do trabalho e os produtos que havíamos acertado, mantendo a qualidade. Tudo o que recebemos até agora superou as nossas expectativas.

    Nena Lentini

    Diretora de programas CDC Brasil, organismo operacional do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos presente em mais de 60 países

  • A agenda que montaram para essa visita foi impressionante. As consultoras sabem os próximos passos, sabem do que devem cuidar, no Brasil e também em Connecticut.

    Jason Giulietti

    Vice-presidente de Business Recruitment Connecticut Economic Resource Center (CERC), Agência que promove o desenvolvimento econômico de Connecticut

  • Nossa intenção era testar o mercado de fábricas de software de São Paulo para aprender sobre a necessidade das empresas e assim tornar concreto nosso plano de expansão. Também queríamos experimentar o modelo de terceirização da força de vendas, por isso escolhemos a Paseli como nossa representante comercial.

    Reno de Brito Pereira

    Diretor Polisys Informática, reconhecida fabricante de software na região centro-oeste

  • A minha expectativa foi plenamente atendida! A ideia era conhecer os tipos de suporte que teríamos na internacionalização e desenvolvimento de negócios em Connecticut – isso foi muito bem feito durante esta semana de matchmaking organizada pela Paseli.

    Luiz Tanaka

    Diretor Comercial Saipher - Air Traffic Control and Management Systems

  • O apoio que nos foi dado pela Paseli foi muito importante e a equipe alocada foi bastante ágil durante todos os processos.

    José Lima

    Diretor Sales & Operations Thomson Reuters, Thomson Reuters, multinacional com 60 mil empregados em mais de 100 países




Notícias

Mais notícias

Newsletter

Adicione o seu e-mail e receba as nossas novidades


Faça parte da nossa equipe